Bridgerton: 8 curiosidades sobre a série da Netflix

Bridgerton
Bridgerton

Bridgerton é uma série criada por Chris Van Dusen, da produtora Shondaland, que acompanha Daphne (Phoebe Dynevor), filha mais velha da poderosa família Bridgerton, que precisa conseguir um bom casamento, mas também espera encontrar o verdadeiro amor. Em Londres, no Período Regencial, esse sonho parece impossível. Ainda mais quando o irmão começa a descartar todos os pretendentes, e a misteriosa Lady Whistledown espalha fofocas sobre ela na alta sociedade.

É aí que entra o rebelde Duque de Hastings (Regé-Jean Page), solteiro convicto e cobiçado por todas. Apesar de dizer que não querem nada um com o outro, surge uma forte atração entre os dois, que precisam lidar com essa relação cheia de joguinhos psicológicos e com as expectativas da sociedade para o futuro deles. Bridgerton é uma série romântica, inovadora e inteligente, que comprova que as histórias sobre amizade, família e a busca por um grande amor nunca saem de moda.

1. Figurinos da série Bridgerton

Os belíssimos figurinos da série foram criados de acordo com as vestimentas da época em que se passa a história da produção e com a personalidade de cada personagem.

Tem-se como exemplo o estilo simples e elegante da protagonista, Daphne, que foi inspirado na atriz Audrey Hepburn no filme “Guerra e Paz”, segundo informações de Marc Pilcher, maquiador e cabeleireiro da primeira temporada da série.

2. Roupas e mais roupas

Para a primeira temporada de “Bridgerton” foram produzidas cerca de 7.500 peças de roupa para as gravações da primeira temporada. Muitas dessas peças contavam com lindos bordados e detalhes feitos à mão.

Para dar conta de tantos detalhes, a figurinista, Ellen Mirojnick, contou com uma equipe formada por 238 profissionais, que conseguiram confeccionar os milhares de peças de roupa em um período incrível de cinco meses.

3. Perucas

Uma grande quantidade de perucas foi adquirida para as filmagens. As atrizes que interpretaram as personagens da Rainha Charlotte e Cressida levavam horas para vestir as cabeleiras artificiais. Uma curiosidade é que algumas dessas perucas levaram semanas para ficarem prontas.

4. Fato histórico

Quem viu a série pôde perceber que muitos personagens não usam aquelas perucas super elaboradas. Isso é justificado no fato de que, em 1813, ano em que se passa a história da série, o imposto sobre as perucas aumentou, levando muitas pessoas da época a abandonarem o adereço.

5. Rainha Charlotte não existe nos livros

Apesar de ser super importante na série, a Rainha Charlotte não existe nos livros. Na verdade, ela foi inspirada na figura real de Sophie Charlotte de Mecklenburg-Strelitz. Segundo documentos históricos, ela foi a primeira descendente de africanos a integrar a família real britânica, quando se casou com o Rei George III.

6. Preparação do elenco

Para as filmagens da série, o elenco recebeu inúmeras aulas, desde etiqueta, boxe, equitação, esgrima até dança. Toda essa preparação foi necessária para que o público percebesse que os personagens da trama estavam familiarizados com as atividades da época.

7. Narração da primeira temporada

A narração da primeira temporada é feita por Lady Whistledown, uma colunista de fofoca que está por dentro de todos os segredos e escândalos da alta sociedade londrina. E a voz narradora Whistledown é feita pela lendária atriz Julie Andrews.

8. Trilha sonora de Bridgerton

Embora a história de “Bridgerton” se passe no período da regência britânica, a trilha sonora da série é super atual. Nela, há hit de Miley Cyrus, Rihanna e Harry Styles.

Fonte: Tudo Bahia

1 comentário em “Bridgerton: 8 curiosidades sobre a série da Netflix”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.